Amizade, Amor, Exemplo

Uma grande lição

 

Vamos falar sobre a  “Missão dos Orfãos”, em Washington, DC.

Foi lá que ficou eternizada a música “He ain’t heavy, he is my brother, The Hollies “.

(você pode não estar lembrando da música, mas depois de ouvir, se lembrará do grande sucesso!)

A história conta que certa noite, em  uma forte nevasca, na sede da entidade, um religioso plantonista ouviu alguém bater na porta.

Ao abri-la ele se deparou com um menino coberto de neve, com poucas roupas, trazendo em suas costas, um outro menino mais novo.

A fome estampada no rosto , o frio e a miséria dos dois comoveram o padre.

O sacerdote  mandou-os entrar e exclamou :

– Ele deve ser muito pesado.

Ao que o que carregava disse:

– Ele não pesa, ele é meu irmão. (He ain’t heavy, he is my brother)

Não eram irmãos de sangue realmente. Eram irmãos  da rua.

O autor da música (Bill Medley) soube do caso e se inspirou para compô-la .

E da frase fez-se o refrão .

Esses dois meninos, foram  adotados pela instituição.

É algo inspirador nestes dias de falta de solidariedade, violência e egoísmo.

Agora veja e ouça o video!

 

Amor, solidariedade

LIÇÃO DE BONDADE

 

dgz21jsazzjom50v5p1xjg144

Aquele moço seguia todos os dias pelo mesmo caminho. Em suas viagens diárias do subúrbio, onde morava, ao centro da cidade, onde trabalhava, o trem sempre passava por um viaduto de onde se podia ver o interior de alguns apartamentos no prédio localizado em nível inferior.

Naquele lugar o trem diminuía a velocidade e por isso o rapaz podia observar através da janela de um dos apartamentos, uma senhora idosa deitada sobre a cama. Ele via aquela cena há mais de um mês. A senhora certamente convalescia de alguma enfermidade, era o que ele pensava.

O jovem teve pena dela e desejou vê-la restabelecida.

Num domingo, achando-se casualmente naquelas imediações, cedeu a um impulso sentimental e foi até o prédio onde a senhora morava.

Perguntou ao porteiro o nome da anciã e depois lhe enviou um cartão com votos de restabelecimento, assinando apenas: “Um rapaz que passa diariamente de trem.”

Dali a uma semana mais ou menos, a caminho de casa no trem, o jovem olhou como sempre, para a janela. No quarto não havia ninguém e a cama estava cuidadosamente arrumada.

No parapeito da janela, porém, estava afixado um pequeno cartaz escrito à mão e iluminado por uma lâmpada de cabeceira. Mostrava apenas uma frase singela de gratidão, dizendo: “Deus o abençoe”

Aquele jovem do trem não tinha outra intenção a não ser ajudar anonimamente a uma pessoa desconhecida, atendendo a um apelo do seu coração generoso. E é por essas e outras razões que vale a pena acreditar que ainda encontramos pessoas boas no mundo.

Um gesto de solidariedade não custa nada, não tem contra-indicação e está ao alcance de todos.