Confiar, lição de vida, reflexão

Um conto judeu


Há muitos anos, na Pérsia, havia um rei chamado Abbas. Era
conhecido como um homem honesto e justo. Toda noite ele vagava
pelas ruas da cidade, disfarçado, para assim conhecer melhor os seus
súditos.
Certa vez, durante uma de suas andanças, notou uma pobre cabana.
Ao olhar pela janela, viu um homem diante de uma refeição bem
simples, cantando louvores a Deus. O rei bateu na porta e perguntoulhe se aceitava um convidado.
“Um convidado é uma dádiva de Deus”, disse o homem. “Por favor,
sente-se e junte-se a mim”. E, assim, repartiu sua refeição com o rei.
Os dois conversaram por muito tempo. O rei perguntou-lhe como
ganhava a vida. “Sou sapateiro”, respondeu o homem, “caminho o
dia inteiro consertando os sapatos do povo. E, à noite, compro
comida com o dinheiro que ganho”.
“E o que será do dia de amanhã?”, perguntou o rei.
“Não me preocupo com isso”, retrucou o homem, assim como está
nos Salmos, eu digo: “Bendito seja Deus cada dia, dia após dia”.
O rei ficou muito impressionado com essa atitude e prometeu voltar
no dia seguinte.
Para testar o novo amigo, o rei promulgou um decreto: ninguém
poderia consertar sapatos sem uma licença. E voltou a visitá-lo na
noite seguinte, encontrando-o sentado em sua pobre cabana,
comendo, bebendo e louvando a Deus. O homem convidou-o
novamente a participar da frugal refeição, porque “um convidado é
um presente de Deus”. O rei ouviu o homem lhe contar:
“Não podendo consertar sapatos, por decreto do rei, resolvi tirar água
do poço para as pessoas, para ganhar um pouco de dinheiro e
comprar meu sustento”. “E o que você faria se o rei proibisse isso?”
“Direi: Bendito seja Deus, dia após dia.”
Mas o rei decidiu testar mais uma vez o homem e decretou que seus
súditos estavam proibidos de tirar água dos poços sem licença. Na
noite seguinte, voltando novamente à cabana, o rei foi recebido por
seu novo amigo com alegria e o ouviu novamente declarar sua fé em
Deus.
O rei não estava convencido e decidiu testar mais e mais o homem.
Este passou a cortar lenha para garantir seu sustento e, quando isto
também foi proibido pelo rei, não desanimou e apresentou-se ao
palácio real para fazer parte da guarda real.
O homem que foi sapateiro, depois carregador de água e, em
seguida, lenhador, recebeu uma espada, para ser guarda. À noite,
sem ter recebido o pagamento, foi até uma loja e trocou a lâmina de
sua espada por um pouco de comida e colocou uma lâmina de
madeira no cabo, cobrindo-a com a bainha.
Logo depois, o rei chegou. Eles seguiram o mesmo ritual, comendo e
conversando até tarde. O amigo lhe contou sobre a espada.
“E se houver uma inspeção nas espadas, o que você fará?”, quis
saber o rei. “Bendito seja Deus, dia após dia”, respondeu o homem,
mais uma vez não demonstrando preocupação alguma.
No dia seguinte, o capitão dos guardas ordenou ao homem que
decapitasse um prisioneiro, por ordem do rei.
“Nunca matei ninguém em toda minha vida. Como posso fazer isso”,
retrucou o homem, abaixando a cabeça e recitando o Salmo:
“Bendito seja Deus, dia após dia”. Logo lhe ocorreu uma brilhante
idéia e se precipitou para obedecer à ordem do rei. Na frente de uma
multidão que viera para assistir a execução, pegou a sua espada e
gritou: “Deus Todo-Poderoso, o Senhor sabe que eu não sou um
assassino. Se o prisioneiro for culpado, deixe minha espada ser de
aço. Mas, se ele for inocente, faça com que a lâmina de aço
transforme-se em madeira”. Dizendo isso, puxou a bainha e, oh!, a
espada era de madeira! Todos ficaram pasmos de surpresa.
O rei chamou o sapateiro e o abraçou. Contou-lhe sobre o seu
disfarce e os testes pelos quais o fizera passar.
“Eu nunca tinha encontrado um homem com tamanha fé”, disse o rei.
E foi assim que o sapateiro, que se tornou carregador de água, e
depois lenhador, guarda real e finalmente o conselheiro do rei.
(autor desconhecido)

Amor, Confiar, Deus, ensino

O que você tem derramado?


“Você está segurando uma xícara de café quando alguém chega e encosta ou balança seu braço, fazendo com que derrame o café por todo lado.
Por que você derramou o café?
“Bem, porque alguém encostou em mim, é claro!” Resposta errada.
Você derramou o café porque o café estava na xícara. Se dentro houvesse chá, você teria derramado chá. O que quer que esteja dentro da xícara é o que será derramado.
Portanto, quando a vida chega e balança você (algo que com certeza irá acontecer), seja o que for que esteja dentro de você irá sair. É fácil fingir até que você seja chacoalhado.
Então temos de perguntar a nós mesmos… o que há dentro da minha xícara? Quando a vida fica difícil, o que derrama? Alegria, gratidão, fé, paz e humildade? Ou fúria, medo, dúvida, amargura, palavras e ações duras? Você escolhe!
Hoje vamos nos esforçar para encher nossas xícaras com gratidão, perdão, alegria,fé, palavras de Deus para nós e aos outros, bondade, gentileza e amor.”

Entre no esconderijo do Altissimo! Lugar mais seguro não há.
Salmos 91:1-16
O que habita no esconderijo do Altíssimo e descansa à sombra do Onipotente diz ao SENHOR: Meu refúgio e meu baluarte, Deus meu, em quem confio. Pois ele te livrará do laço do passarinheiro e da peste perniciosa.

Deus, Mensagem, Orientação, reflexão

HOJE O MUNDO CHORA


As ruas estão ficando vazias…
Não sabemos se estamos diante de uma arma biológica.
Não sabemos se algum país arquitetou esse caos em benefício próprio.
Ninguém sabe se é consequência da própria intervenção do homem na natureza.
Alguns até dizem ser punição de Deus.
Outros falam sobre teoria da conspiração.
Uns são otimistas, outros não.
Outros dizem que estamos vivendo o apocalipse.
Há, todavia, uma verdade incontestável:
O MUNDO PAROU.
Independentemente das diferentes formas de pensamento,
Esta pausa de Deus veio em tempo oportuno.
A humanidade está desenfreadamente enlouquecida.
O homem não tem tempo para refletir sobre si mesmo nem olhar para o outro, não tem tempo para amar sua família.
Esta oportunidade é para colocarmos a própria vida em ordem.
Rever conceitos, valores e ressignificar a nossa própria existência…
Este silêncio oportuno é CURATIVO.
As ruas estão ficando vazias.
As estradas, os bares, os templos, as escolas, as universidades, os aeroportos estão parando…
E há certamente, para quem está atento, um silêncio no céu.
Algo profundamente espiritual está acontecendo e poucos conseguem perceber.
Este é um silêncio de reverência.
Deus está falando.
A dor fala.
É tempo de endireitarmos as nossas veredas.
Muitos estão morrendo pela COVID-19.
Mas há outros vírus muito piores matando milhares de pessoas todos os dias.
A fome.
A injustiça.
A ambição.
A omissão.
Talvez este momento também seja um “golpe” que Deus nos proporcionou para olharmos mais pelos nossos velhinhos, pela nossa família, às vezes “falida” de amor, olhar mais pelo próximo…
Pensemos!!!
Que cada um possa fazer do caos deste momento uma reflexão dos seus atos e de sua vida…
Vamos dobrar nossos joelhos e pedir a Deus compaixão pelo mundo!!!

AUTOR DESCONHECIDO
(copiado do Blog do Bispo Edir Macedo – https://www.universal.org/bispo-macedo/post/hoje-o-mundo-chora/)

Deus, ensino,

Modelando

 

Tenho um amigo que perdeu o emprego, a fortuna, a esposa e a casa, porém permaneceu firme na fé – a única coisa que lhe restara.

Um dia, ele parou para observar alguns homens trabalhando numa igreja enorme, esculpindo pedras.

Um deles estava cinzelando uma pedra triangular.

O que você vai fazer com essa pedra? – perguntou meu amigo.
O senhor está vendo aquela abertura lá em cima perto do pináculo? – disse o trabalhador. – Estou modelando esta peça aqui embaixo para que ela seja encaixada lá em cima.

Lágrimas brotaram nos olhos de meu amigo enquanto ele seguia seu caminho. Parecia que Deus havia falado por meio da boca daquele trabalhador para explicar a luta que ele atravessava: “Eu o estou modelando aqui embaixo para que você seja encaixado lá em cima”.

estou pensando…  pode me modelar a vontade.

Deus, Fábula, , felicidade

Porque eu?

Arthur Robert Ashe, Jr.

(Richmond10 de julho de 1943 — Nova York6 de fevereiro de 1993)

Arthur Ashe, o lendário jogador de Wimbledon, estava morrendo de AIDS.
Foi contaminado com sangue infectado durante uma cirurgia cardíaca em 1983.
Ele recebeu cartas de seus fãs, uma das quais perguntou:
“Por que Deus teve que escolher você para pôr uma doença tão horrível?”
Arthur Ashe respondeu:
Muitos anos atrás, cerca de 50 milhões de crianças começaram a jogar tênis, e uma delas era eu.
Cinco milhões realmente aprenderam a jogar tênis,
500 000 mil se tornaram Tenistas profissionais,
50 mil chegaram ao circuito,
5 mil alcançaram Grandslam,
50 delas chegaram a Wimbledon,
4 delas chegaram à semifinal,
2 delas chegaram à final e uma delas era eu.
Quando eu estava comemorando a vitória com a taça na mão, nunca me ocorreu perguntar a Deus
” Por que eu? ”
Então, agora que estou com dor, como posso perguntar a Deus, “Por que eu?” .
A felicidade lhe mantém doce!
Os julgamentos mantêm você forte!
As dores lhe mantêm Humano!
A falha mantém você humilde !!
O sucesso mantém você brilhante!
Mas só a fé o mantém em pé.
Às vezes você não está satisfeito com sua vida, enquanto muitas pessoas neste mundo sonham em poder ter sua vida.
Uma criança em uma fazenda vê um avião que voa e sonha em voar.
Mas, o piloto desse avião, voa sobre a fazenda e sonha em voltar para casa.
Assim é a vida!! Aprecie a sua …
Se a riqueza é o segredo da felicidade, os ricos deveriam estar dançando nas ruas.
Mas apenas crianças pobres fazem isso.
Se o poder garante segurança, os VIPs deveriam andar sem guarda-costas.
Mas apenas aqueles que vivem humildemente, sonham em silêncio.
Se a beleza e a fama atraem relacionamentos ideais,
Celebridades deveriam ter os melhores casamentos.
Tenha fé em Deus e em você mesmo!
Viva humildemente. Caminhe humildemente e ame com o coração !…

* Uma reflexão impressionante, que não fala de religiões, e sim em Deus. Compartilhe.

Deus, Mensagem, Sabedoria

OLHAR PARA A DIREÇÃO CERTA

0371-0113_das_innere_eines_stalles

Um fazendeiro descobriu que tinha perdido o relógio no celeiro, muito valioso e de grande valor sentimental.
Após extensa procura em vão, ele recorreu à ajuda de um grupo de crianças e prometeu uma valiosa recompensa para quem encontrasse o seu relógio.
Quando o fazendeiro estava prestes a desistir, um menino lhe pediu uma chance para procurar, já que todos os outros
não conseguiram. Por que não? Seria uma tentativa a mais.
Então, o fazendeiro autorizou o menino a entrar no celeiro .
Depois de um tempo, o menino saiu com o relógio em sua mão!!!
Todos ficaram espantados. Então o fazendeiro perguntou: “Como conseguiu encontrar?”
O menino respondeu: “Eu não fiz nada a não ser ficar sentado no chão.
No silêncio, eu escutei o tique-taque do relógio e apenas olhei para a direção certa.”
Uma mente em Paz pode pensar melhor do que uma mente confusa.
Dê alguns minutos de silêncio à sua mente todos os dias, pois assim você ouvirá a voz de Deus que te conduzirá na direção certa e lhe ajudará a definir a sua vida!
Que nós possamos silenciar, porque só no silêncio, podemos ouvir a voz de DEUS.

Mensagem

Onde o eu se submete a Deus?

ceu1.jpg

 

Não é à toa que a palavra CORAÇÃO
tem uma ORAÇÃO dentro dela.
Tudo que nos toca fundo deve ser respeitado.
Não é à toa que à palavra CALMA
tem uma ALMA dentro dela.
Toda alma precisa de uma paz verdadeira
para permanecer tranquila.
Não é à toa que o verbo AMAR
tem um MAR dentro dele inteiro.
E também o EU precisa estar dentro de DEUS
para encontrar-se e completar-se a si mesmo.

CONCLUSÃO: É na ORAÇÃO de CORAÇÃO que a ALMA acha a CALMA e é inundada pelo MAR que deseja AMAR, e é onde o EU se submete a DEUS!

Amizade, Amor, Deus

As pedras grandes na vida

pedras

Um professor de filosofia, especialista em “gestão do tempo”, quis surpreender seus alunos durante uma aula. Tirou de baixo de sua mesa um recipiente grande de boca larga. Colocou-o sobre a mesa ao lado de uma pilha de pedras do tamanho de um punho e perguntou:

– Quantas pedras vocês acham que cabe neste recipiente?

Após algumas conjeturas dos presentes, o professor começou a colocar as pedras até encher o recipiente. Então perguntou:

– Está cheio?

Todos olharam para o recipiente e disseram que sim.

Em seguida, ele tirou um saco de pedrinhas bem pequenas de baixo da mesa. Colocou parte delas dentro do recipiente e agitou-o. As pedrinhas se infiltraram nos espaços entre as pedras grandes.

O professor novamente perguntou:

– Está cheio?

Alguns alunos retrucaram, mas todos concordaram que sim.

– Muito bem, exclamou o professor, pousando sobre a mesa um saco de areia, que começou a despejar dentro do recipiente. A areia infiltrava-se nos pequenos buracos deixados pelas pedras e pedrinhas. Está cheio? , perguntou de novo.

Dessa vez, alguns alunos duvidaram:

– Talvez não…

Pegou então um jarro e começou a derramar água dentro do recipiente, que a água absorvia sem transbordar. Então ele deu por encerrada a experiência e retrucou:

– Agora sim, está cheio. Bem, o que podemos aprender com esta demonstração?

Um aluno levantou e disse:

– Professor, talvez o senhor queira dizer que não importa o quanto cheia esteja a nossa agenda. Se quisermos, sempre conseguiremos fazer com que caibam outros compromissos e diversões.

– Na verdade, não é bem isso. O que esta lição nos ensina é que, se não colocarmos as pedras grandes primeiro, nunca seremos capazes de colocá-las depois. Pense bem…

O professor então pegou outro recipiente, outras pedras grandes, outras pedrinhas, outro saco de areia e outro jarro da água. O professor começou colocando a água, depois a areia, após as pedrinhas pequenas, mas quando foi colocar as pedras grandes, estas já não cabiam no recipiente.

E quais são as pedras grandes em nossa vida? São Deus, os nossos filhos, a pessoa amada, os amigos, os nossos sonhos, a nossa saúde. O resto, é resto, e encontrará o seu lugar.

Comunhão, Conquista, Deus, ensino

MEU PAI, “COMEÇA O COMEÇO!”

shutterstock_11167330

Quando eu era criança e pegava uma tangerina para descascar, corria para meu pai e pedia: – “pai, começa o começo!”. O que eu queria era que ele fizesse o primeiro rasgo na casca, o mais difícil e resistente para as minhas pequenas mãos. Depois, sorridente, ele sempre acabava descascando toda a fruta para mim. Mas, outras vezes, eu mesmo tirava o restante da casca a partir daquele primeiro rasgo providencial que ele havia feito.

Meu pai faleceu há muito tempo (e há anos, muitos, aliás) não sou mais criança. Mesmo assim, sinto grande desejo de tê-lo ainda ao meu lado para, pelo menos, “começar o começo” de tantas cascas duras que encontro pelo caminho.

Hoje, minhas “tangerinas” são outras. Preciso “descascar” as dificuldades do trabalho, os obstáculos dos relacionamentos com amigos, os problemas no núcleo familiar, o esforço diário que é a construção do casamento, os retoques e pinceladas de sabedoria na imensa arte de viabilizar filhos realizados e felizes, ou então, o enfrentamento sempre tão difícil de doenças, perdas, traumas, separações, mortes,  dificuldades financeiras e, até mesmo, as dúvidas e conflitos que nos afligem diante de decisões e desafios.

Em certas ocasiões, minhas tangerinas transformam-se em enormes abacaxis…..

Lembro-me, então, que a segurança de ser atendido pelo papai quando lhe pedia para “começar o começo” era o que me dava a certeza que conseguiria chegar até ao último pedacinho da casca e saborear a fruta. O carinho e a atenção que eu recebia do meu pai me levaram a pedir ajuda a Deus, meu Pai do Céu, que nunca morre e sempre está ao meu lado. Meu pai terreno me ensinou que Deus, o Pai do Céu, é eterno e que Seu amor é a garantia das nossas vitórias.

Quando a vida parecer muito grossa e difícil, como a casca de uma tangerina para as mãos frágeis de uma criança, lembre-se de pedir a Deus:

“Pai, começa o começo!”. Ele não só “começará o começo”, mas resolverá toda a situação para você.

Não sei que tipo de dificuldade eu e você estaremos enfrentando ou encontraremos nesse ano. Sei apenas que vou me garantir no Amor Eterno de Deus para pedir, sempre que for preciso: “Pai, começa o começo”.