Conquista, Deus, felicidade, Motivacional

Quem é melhor que alguém?!

Às vezes me pego fazendo uma avaliação sobre a vida,
e numa dessas achei algo interessante sobre o piloto Michael Schumacher…
Quando paramos pra analisar seu currículo como esportista, vemos que o cara
– venceu 91 GPs.
– Foi 7(sete) vezes campeão mundial de F1.
A velocidade estava na “alma”, porém em um dia de lazer,
sua história e destino mudaram completamente…
Hoje, com apenas 44 kg, ele luta para “sobreviver” desde dezembro/2013.
A esposa começa a vender os bens para arcar com as despesas milionárias
para mantê-lo vivo em um quarto adaptado na sua casa enquanto ele vegeta.
Aí vem a pergunta: Quem é melhor que alguém?!
A vida pode tomar rumos jamais imaginados.
Como em um estalar de dedos, tudo pode mudar.
Não adianta dinheiro, diploma, fama, sucesso.
Diante de Deus todos somos iguais.
Então pra que orgulho? Arrogância?
Apego aos bens materiais?
Tudo que temos é o hoje.
E tudo que está ao nosso alcance é ser feliz enquanto há tempo.
Precisamos parar de criar problemas, reclamar de coisas tão insignificantes,
antes que algo nos “roube a vida.” Faça o bem! Seja do bem!
Como em um jogo de xadrez, no final o rei e peão são guardados na mesma caixa!
Nossa vida não pertence a nós, e sim, a Deus !!!
Vale a pena refletir sobre o que temos feito dessa maravilhosa dádiva que Deus nos deu.
Nascemos sem trazer nada, morremos sem levar nada…
E no intervalo entre a vida e a morte, brigamos por aquilo que não trouxemos e não levaremos…

Pense nisso: Viva mais, Ame mais, Perdoe Sempre e Seja mais Feliz

ensino

ONDE ESTÁ A DIFERENÇA ?

Bebe-Panales-Gateando-64647

Certa mãe carregando nos braços um bebê, entrou num consultório médico e, diante deste, começou a lamuriar-se:

– Doutor, o senhor precisa me ajudar num problema muito sério. Este meu bebê ainda não completou um ano e estou grávida de novo! Não quero filhos em tão curto espaço de tempo, mas sim num espaço grande entre um e outro.

Indaga o médico:

– Muito bem… e o que a senhora quer que eu faça?

A mulher, já esperançosa, respondeu:

– Desejo interromper esta gravidez e quero contar com sua ajuda.

O médico pensou alguns minutos e disse para a mulher:

– Acho que tenho uma melhor opção para solucionar o problema e é menos perigoso para a senhora.

A mulher sorria, certa que o médico aceitara o seu pedido, quando o ouviu dizer:

– Veja bem, minha senhora… para não ficar com dois bebês em tão curto espaço de tempo, vamos matar este que está em seus braços. Assim, o outro poderá nascer…

Se o caso é matar, não há diferença para mim entre um e outro. Até porque sacrificar o que a senhora tem nos braços é mais fácil e a senhora não corre nenhum risco.

A mulher apavorou-se:

– Que horror!!! Matar uma criança é crime!!! É infanticídio!!!

O médico sorriu e, depois de algumas considerações, mostrou a mãe de que não existe a menor diferença entre matar uma criança ainda por nascer (mas que já vive no seio materno) e uma já crescida.

O crime é exatamente o mesmo.