Política

Direita ou Esquerda

direita
Uma certa universitária cursava o sexto semestre da Faculdade.
Como  é  comum  no  meio universitário, ela estava convencida de que era de esquerda e estava a favor da distribuição da riqueza.
Tinha  vergonha  de  que  o  seu pai fosse empresário e conseqüentemente de direita,  portanto, contrário aos programas socialistas e seus projetos que davam  benefícios  aos  que mais necessitavam e cobrava impostos mais altos para os que tinham mais dinheiro.
A  maioria  dos  seus  professores  e  alunos  sempre  defendia  a  tese de distribuição mais justa das riquezas do país.

Por  tudo  isso, um dia, ela decidiu enfrentar o pai. Falou com ele sobre o materialismo  histórico  e  a dialética de Marx, procurando mostrar que ele estava  errado ao defender um sistema tão injusto e perverso como a direita pregava.  Seu pai ouviu pacientemente, como só um pai consegue fazer, todos os argumentos da filha e no meio da conversa perguntou:- Como você vai na faculdade ?
– Vou bem, respondeu ela. Minha média de notas é 9, estudo muito mas vale a pena.
Meu  futuro depende disso, eu sei ! Não tenho vida social, durmo pouco, mas vou em frente.
O pai prosseguiu:- E aquela tua amiga Sônia, como vai?E ela respondeu com muita segurança:-  Muito mal. A sua média é 3, ela passa os dias no shopping e namora o dia todo.
Pouco estuda e algumas vezes nem sequer vai às aulas.
Acho até que ela é meio burra.
Com certeza, repetirá o semestre.O pai, olhando nos olhos da filha, aconselhou:
– Que tal se você sugerisse aos professores ou ao coordenador do curso para que sejam transferidos 3 pontos das suas notas para as da Sônia.
Com  isso, vocês duas teriam a mesma média. Não seria um bom resultado para você,  mas,  convenhamos, seria uma boa e democrática distribuição de notas para permitir a futura aprovação de vocês duas.Ela indignada retrucou:
–  Coisa nenhuma!  Trabalhei  muito para conseguir essas notas, enquanto a Sônia buscava o lado fácil da vida.
Não  acho  justo  que  todo  o trabalho que tive seja, simplesmente, dado a outra pessoa.

Seu pai, então, a abraçou, carinhosamente, dizendo:

BEM-VINDA À DIREITA!!!

ensino, Política, Sabedoria

Como começar um discurso com inteligência

 

Um exemplo de oratória e habilidade política, ocorrido há algum tempo na ONU, fez sorrir toda a comunidade mundial ali presente.

Falava o representante de Israel na ONU:

– “Antes de começar o meu discurso, quero contar-lhes algo inédito sobre Moisés.
… (todos ficaram muito curiosos)
…Quando Moisés golpeou a rocha com seu cajado e dela saiu água, pensou imediatamente”:
“Que boa oportunidade para tomar um banho!”.
Tirou a roupa, deixou-a junto da pedra e entrou n´água. Quando acabou de banhar-se e quis vestir-se, sua roupa tinha sumido!

Os palestinos haviam-na roubado!!!”

Um representante da Palestina de pronto levantou-se furioso e bradou:
– “Que mentira boba e descabida! …Nem havia palestinos naquela época!!!”

O representante de Israel então sorriu e afirmou:

– “Muito bem… Então, agora que ficou bem claro quem chegou primeiro a este território e quem foram os invasores, posso enfim começar o meu discurso…”

Se um discurso semelhante fosse aplicado ao Brasil, seria mais ou menos assim:

Em 1.979, os Governos Militares, depois de salvar o Brasil do comunismo, e prepará-lo para um futuro brilhante, com uma grande infraestrutura governamental, resolveram iniciar a abertura política e se retirar totalmente da área política, preparando inclusive uma Lei da Anistia, para perdoar até mesmo aos traidores da Pátria, entre eles muitos assassinos, seqüestradores e assaltantes.

Mas o PT roubou toda a minuta desses documentos!!!
Aí, com certeza, uma voz de uma petista, raivosa, diria:

– MAS EM 1.979 O PT NEM EXISTIA!!!!

Então podemos afirmar com absoluta certeza de que o PT nada fez para a Democratização e Abertura Política do País, nem para seu desenvolvimento, muito pelo contrário:
CONDENOU-O AO ATRASO, À IGNORÂNCIA E À DESONESTIDADE ENTRE SEUS PARES !

Lembre-se sempre:

“Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim”.

Esta é uma comunicação oficial do Instituto Endireita Brasil.

Conto, Política, PREOCUPAÇÃO

Mas por favor…

maxresdefault.jpg

Gostei deste CORDEL!
(autor desconhecido)

Meu amigo, minha amiga
Meu prezado cidadão
Vou mandar o meu recado
Preste muita atenção
Não precisa tanta briga
Por causa de eleição.

Neste tempo eleitoral
Há quem perca a razão
Há quem brigue com amigos
Faz intriga e confusão
Eleição é passageira
Amizade não é não.

Cada um tem liberdade
Cada um tem o direito
De votar onde quiser
E merece o respeito
Cidadão que é cidadão
Tem que agir é desse jeito.

Tenho minha posição
E já sei onde votar
Nem por isso com os outros
Necessário é brigar
Quem não vota como eu voto
Só precisa respeitar.

Se você é eleitor
Consciente e tem noção
Compartilhe essa ideia
Com toda população
Não discuta com ninguém
Por causa de eleição.

E em 28 de outubro
Com cabeça ou coração
Vote em quem quiser
Mas, por favor.!

#13Não!

Cultura, Educação, Política

A Diferença entre as Nações Pobres e Ricas não é a Idade da Nação

meritocracia-2-300x206.jpg

Recebi este texto muito coerente. Nos impõe a responsabilidade de pensar um pouco mais sobre nossas ações, especialmente num ano de escolhas para nosso Pais.

Leitura recomendável.

Ademar Seccatto

A Diferença entre as Nações Pobres e Ricas não é a Idade da Nação.

Isto pode ser demonstrado por países como Índia e Egito, que têm mais de 2000 anos e são países pobres ainda.

Por outro lado, Canadá, Austrália e Nova Zelândia, que há 150 anos atrás eram insignificantes, hoje são países desenvolvidos e ricos.

A diferença entre a nação pobre e rica não depende também dos recursos naturais disponíveis.

Japão tem um território limitado, 80% montanhoso, inadequado para a agricultura ou agropecuária, mas é a segunda economia do mundo. O país é como uma imensa fábrica flutuante, importando matéria-prima de todo o mundo e exportando produtos manufaturados.

Segundo exemplo é a Suíça, onde não cresce cacau mas produz os melhores chocolates do mundo. Em seu pequeno território ela cuida de suas vacas e cultiva a terra apenas por quatro meses ao ano, não obstante, fabrica os melhores produtos de leite. Um pequeno país que é uma imagem de segurança que tornou-se o banco mais forte do mundo.

Executivos de países ricos que interagem com seus homólogos dos países pobres não mostram nenhuma diferença intelectual significativa.

Os fatores raciais ou de cor, também, não têm importância: imigrantes fortemente preguiçosos em seus países de origem, são altamente produtivos em países ricos da Europa.

Então, qual é a diferença?

A diferença é a atitude das pessoas, moldadas durante muitos anos pela educação e cultura.
Quando analisamos o comportamento das pessoas dos países ricos e desenvolvidos, observa-se que uma maioria respeita os seguintes princípios de vida:

1. Ética, como princípio básico.
2. Integridade.
3. Responsabilidade.
4. O respeito pela legislação e regulamentação.
5. O respeito da maioria dos cidadãos pelo direito do outro.
6. O amor ao trabalho.
7. O esforço para poupar e investir.
8. A vontade de ser produtivo.
9. A pontualidade.
10. O orgulho de cumprir com o seu dever.

Nos países pobres, uma pequena minoria segue esses princípios básicos em sua vida diária.

Não somos pobres porque nos falta recursos naturais ou porque a natureza foi cruel conosco.

Somos pobres porque nos falta atitude. Falta-nos vontade de seguir e ensinar esses princípios de funcionamento das sociedades ricas e desenvolvidas.

ESTAMOS NESTE ESTADO PORQUE QUEREMOS LEVAR VANTAGEM SOBRE TUDO E TODOS.

ESTAMOS NESTE ESTADO PORQUE VEMOS ALGO FEITO DE FORMA ERRADA E DIZEMOS – “Não é meu problema”
DEVERÍAMOS LER MAIS E AGIR MAIS!

SÓ ENTÃO SEREMOS CAPAZES DE MUDAR NOSSO ESTADO PRESENTE.

Se você não encaminhar esta mensagem nada vai acontecer com você.
Mas, se você ama seu PAÍS tente fazer circular esta mensagem para que o máximo número de pessoas possível, reflita sobre isso.

Exemplo, Política

E PARA PRESIDENTE…

 

Untitled-1

Aproxima-se a eleição para Presidente da República, e uma família reunida conversava sobre como deveria ser o perfil do novo presidente:

– Deve ser honesto, acima de tudo !

– Conhecedor profundo dos problemas do país!

– Que faça convergir as forças políticas para o bem do povo !

– De moral inatacável !

– E honrado !

E assim, de adjetivo em adjetivo, desenhavam o retrato do líder em potencial.

Esquecido em um canto da sala, o pequeno Tales parecia distraído com seus brinquedos, mas na verdade captava toda a conversa. Ouvindo falar como deveria ser o futuro presidente do Brasil, Tales ergue a cabeça e se intromete na conversa dos grandes:

– Então, papai, eles deviam chamar o senhor para presidente.

Prezado pai, seu filho poderia sair em campanha anunciando:

 “PAPAI PARA PRESIDENTE”?