Bíblia, Deus, Ingratidão, Livramento

SERÁ O FIM? NÃO, MAS OS ÚLTIMOS DIAS

 

Me responda você acredita que o ser humano se encontra nesse estágio:

“Sabe, porém, isto: nos últimos dias sobrevirão tempos difíceis; pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, enfatuados, antes amigos dos prazeres que amigos de Deus, tendo forma de piedade, negando-lhe entretanto, o poder. Foge também destes”; “Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar- se-ão de mestres, segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceiras nos ouvidos; e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas. Tu, porém, sê sóbrio (…)”.
2Tm.3:1-5 e 4:3-5:

Tem tantas profecias na Bíblia sobre o fim do mundo como, terremotos, guerras, pestes e etc… Mas só falta um para se cumprir e esse não demora, leia:

“E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará.
Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo.
E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim.”
Mateus 24:12-14

Faltam poucos lugares que ainda não ouviram falar de Jesus, com o advento da globalização e da internet a Palavra de Deus tem chegado aos confins do mundo.
O mundo não vai acabar em meio a uma pandemia, em meio a um dos sinais de Deus para alertar a humanidade, não creio, sabe por quê? Quantas vezes ficamos chateados pelo fato de uma pessoa só nos procurar quando quer pedir algo. Não é verdade? Quantos de nós já não pensamos coisas do tipo…
“Fulano só me procura quando precisa…”
Tais pessoas são consideradas por nós de interesseiras. Nós não gostamos de pessoas interesseiras. Pois é…
Deus também não! Não o procure somente nos casos de emergência.
Crie hábito de ser amigo dEle. E isso só se conquista através da pratica da Palavra de Deus e de conversar com Ele (oração).

Porque assim será:
“E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem. Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca,
E não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do homem.”

Bíblia, ensino,

As 13 lições que aprendi com a Arca de Noé

1º LIÇÃO – É importante ser pontual, e não chegar depois da hora programada de partida.

2ºLIÇÃO – Lembre-se que todos são diferentes, mas estamos no mesmo Barco.

3º LIÇÃO – Planos para o futuro? Não estava chovendo quando Noé começou a construir a Arca.

4º LIÇÃO – Nunca se sinta velho, apesar do fato de alguém dizer que seu tempo já passou e que na sua idade você não pode fazer nada de grande importância.

5º LIÇÃO – Não dê atenção à censura, continue o trabalho que lhe foi confiado.

6º LIÇÃO – Tudo o que você fizer ou construir que seja de boa qualidade, mesmo não sendo expert ou o que você mais saiba fazer.

7º LIÇÃO – Quando procurar uma companhia para sua viagem na vida, encontre uma pessoa que tenha os mesmos ideais relacionados a você. Os opostos podem se atrair, mas não conseguirão muito mais que isso. Então procure um parceiro que compartilhe a mesma meta e visão de continuar caminhando para a Arca.

8º LIÇÃO – Se você sentir que seu progresso é lento, não se desespere por que o importante é a perseverança. As preguiças também estavam a bordo da Arca e foram salvas assim como os animais ágeis.

9º LIÇÃO – Apesar de no início você se sentir sozinho ou de fazerem piadas, não se desvie da estrada e escolha os alvos corretos.

10º LIÇÃO – Não despreze os esforços das pessoas comuns, a Arca foi construída por amadores e o Titanic por profissionais.

11º LIÇÃO – Não existe opção! Você tem que participar na construção da Arca, a fim de poder ser salvo por ela. Não há volta!

12º LIÇÃO – Uma só equipe e seus membros construíram a Arca, não construíram cada um a sua.

13º LIÇÃO – Não importa qual tempestade você esteja enfrentando. Se tiver fé, haverá sempre uma esperança à sua espera.

“Para que possamos aplicar nas mais diversas situações”… Na vida!!

Bíblia, Deus

Eles verão a Deus…

Certa ocasião em alto mar, no meio da tripulação de um navio existia um marujo que pelo fato de ser crente, novo convertido, era motivo de insultos e zombarias por parte dos seus colegas.

Num belo dia, o capitão do navio, reunindo os marinheiros no convés, pegou uma luneta e, de um lado para outro, começou a olhar no horizonte. Olhava, olhava até que os marinheiros, curiosos, quiseram saber do que se tratava. Aí o capitão, tirando os olhos da luneta, dirigiu-se ao marujo crente e lhe disse:

_Olhei por todos os lados. Olhei e cansei de olhar, mas não consegui ver a Deus.

Então o marujo, levantando-se, tomou a Bíblia, e abrindo-a no livro de Mateus, capítulo 5, versículo 8, leu esta jóia rara do Amado Mestre:

“Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus”

Bíblia, Deus, , Jesus, Salvação

Lenços de Jesus

 

A Bíblia nos conta que aquele lenço que foi colocado sobre a face de Jesus
não foi deixado de lado como os lençóis do túmulo.
A Bíblia reserva um versículo inteiro para nos contar que o lenço fora dobrado
cuidadosamente e colocado na cabeceira do túmulo de pedra.

“Bem cedo pela manhã de domingo,
Maria Madalena veio à tumba e descobriu que a pedra havia sido removida da entrada.
Ela correu e encontrou Simão Pedro e outro discípulo, aquele que Jesus tanto amara,
e disse: Eles tiraram o corpo do Senhor e eu não sei para onde eles o levaram.
Pedro e o outro discípulo correram ao túmulo para ver. O outro discípulo
passou à frente de Pedro e lá primeiro chegou. Ele parou e observou os lençóis lá,
mas ele não entrou. Então Simão Pedro chegou e entrou. Ele também notou os lençóis deixados lá,
enquanto o lenço que cobrira a cabeça de Jesus estava dobrado e colocado em um lado.”
João 20.1-7

Isto é importante? Definitivamente.

Isto é significante? Sim.

Para poder entender a significância do lenço dobrado,
você tem que entender um pouco a respeito da tradição hebraica daquela época.
O lenço dobrado tem a ver com o amo e o servo, e todo menino judeu conhecia a tradição.

Quando o servo colocava a mesa de jantar para o seu amo,
ele buscava ter certeza de fazê-lo exatamente da maneira que seu amo queria.
A mesa era posta perfeitamente e o servo esperaria fora da visão do amo
até que o mesmo terminasse a refeição. O servo não se atreveria nunca a tocar a mesa
antes que o amo tivesse terminado a refeição.

Se o amo tivesse terminado a refeição, ele se levantaria,
limparia seus dedos, sua boca e limparia sua barba e embolaria seu lenço
e o jogaria sobre a mesa. Naquele tempo, o lenço embolado queria dizer:
“Eu terminei.” Se o amo se levantasse e deixasse o lenço dobrado ao lado do prato,
o servo não ousaria tocar a mesa porque o lenço dobrado queria dizer: “Não terminei, eu voltarei!”

 

Texto retirado do Blog do Bispo Macedo
https://blogs.universal.org/bispomacedo/2017/01/20/lenco-de-jesus/

Bíblia, Conto

QUANTO VOCÊ DEVE?

cobran_C3_A7a

Depois de um dia de caminhada pela mata, mestre e discípulo retornavam ao casebre, seguindo por longa estrada. Ao passarem próximo a uma moita de samambaia, ouviram um gemido. Verificaram e descobriram um homem caído.

Estava pálido e com uma grande mancha de sangue, próxima ao coração. Tinha sido ferido e já estava próximo da inconsciência. Com muita dificuldade, mestre e discípulo o carregaram para o casebre rústico, onde viviam. Lá trataram do ferimento. Uma semana depois, já restabelecido, o homem contou que havia sido assaltado e que ao reagir fora ferido por uma faca. Disse também que conhecia seu agressor, e que não descansaria enquanto não se vingasse. Disposto a partir, o homem disse ao sábio:
“Senhor, muito lhe agradeço por ter salvado a minha vida. Tenho que partir e levo comigo a gratidão por sua bondade. Vou ao encontro daquele que me atacou e vou fazer com que ele sinta a mesma dor que senti.”

O mestre olhou fixo para o homem e disse:
“Vá e faça o que deseja. Entretanto, devo informá-lo de que você me deve três mil moedas de ouro, como pagamento pelo tratamento que lhe fiz.”
O homem ficou assustado e disse:
“Senhor, é muito dinheiro. Sou um trabalhador e não tenho como lhe pagar esse valor!”

Com serenidade, tornou a falar o sábio:
“Se não pode pagar pelo bem que recebeu, com que direito quer cobrar o mal  que lhe fizeram?”

O homem ficou confuso, e o mestre concluiu:

“Antes de cobrar alguma coisa, procure saber quanto você deve. Não faça cobrança pelas coisas ruins que aconteçam em sua vida, pois a vida pode lhe cobrar tudo de bom que lhe ofereceu.”

(Matheus 18)

18.23   Por isso, o reino dos céus é semelhante a um rei que resolveu ajustar contas com os seus servos.


18.24   E, passando a fazê-lo, trouxeram-lhe um que lhe devia dez mil talentos.


18.25   Não tendo ele, porém, com que pagar, ordenou o senhor que fosse vendido ele, a mulher, os filhos e tudo quanto possuía e que a dívida fosse paga.


18.26   Então, o servo, prostrando-se reverente, rogou: Sê paciente comigo, e tudo te pagarei.


18.27   E o senhor daquele servo, compadecendo-se, mandou-o embora e perdoou-lhe a dívida.


18.28   Saindo, porém, aquele servo, encontrou um dos seus conservos que lhe devia cem denários; e, agarrando-o, o sufocava, dizendo: Paga-me o que me deves.


18.29   Então, o seu conservo, caindo-lhe aos pés, lhe implorava: Sê paciente comigo, e te pagarei.


18.30   Ele, entretanto, não quis; antes, indo-se, o lançou na prisão, até que saldasse a dívida.


18.31   Vendo os seus companheiros o que se havia passado, entristeceram-se muito e foram relatar ao seu senhor tudo que acontecera.


18.32   Então, o seu senhor, chamando-o, lhe disse: Servo malvado, perdoei-te aquela dívida toda porque me suplicaste;


18.33   não devias tu, igualmente, compadecer-te do teu conservo, como também eu me compadeci de ti?


18.34   E, indignando-se, o seu senhor o entregou aos verdugos, até que lhe pagasse toda a dívida.


18.35   Assim também meu Pai celeste vos fará, se do íntimo não perdoardes cada um a seu irmão.

Bíblia

VOCE LEMBRA DISSO ?

Ramos_PalmSunday

Um jumentinho voltando para sua casa todo contente, fala para sua mãe:

– Fui a uma cidade e quando lá cheguei fui aplaudido, a multidão gritava alegre, estendia seus mantos pelo chão… Todos estavam contentes com minha presença.

Sua mãe questionou se ele estava só e o burrinho disse:

-Não, estava levando um homem com o nome de Jesus.

Então sua mãe falou:

-Filho, volte a essa cidade, mas agora sozinho.

Então o burrinho respondeu:

– Quando eu tiver uma oportunidade, voltarei lá…

Quando retornou a essa cidade sozinho, todos que passavam por ele fizeram o inverso, maltratavam, xingavam e até mesmo batiam nele.

Voltando para sua casa, disse para sua mãe:

– Estou triste, pois nada aconteceu comigo. Nem palmas, nem mantos, nem honra… Só apanhei, fui xingado e maltratado. Eles não me reconheceram, mamãe…

Indignado o burrinho disse a sua mãe:

– Porque isso aconteceu comigo?

Sua mãe respondeu:

– Meu filho querido, você sem JESUS é só um jumento …

LEMBRE-SE SEMPRE DISSO.

No natal as pessoas se abraçam, trocam presentes e dizem aos seus filhos que quem deu o presente foi pai noel, ensinando a criança desde pequena a se esquecer daquele que deveria ser homenageado e que trouxe a nós o maior presente que alguém pode receber, A SALVAÇÃO,

VOCE LEMBRA DISSO?

Feliz Nascimento de Cristo!

Amor, Bíblia, ensino

AS SEMENTES DE DEUS

screenshot 3

Entrei numa loja e vi um senhor no balcão. Maravilhado com a beleza do lugar perguntei-lhe:
-Senhor, o que se vende aqui?
-Todos os dons de Deus.
-E custam muito? Perguntei-lhe.
-Não custam nada aqui é tudo de graça.
Contemplei a loja e vi que havia jarros de amor, vidros de fé, pacotes de esperança, caixinhas de salvação, muita sabedoria, fardos de perdão, pacotes grandes de paz e muitos outros dons de Deus. Tomei coragem e perguntei-lhe:
-Por favor, quero o maior jarro de amor de Deus, todos os fardos de perdão, um vidro grande de fé, para mim e para toda a minha família. Então, o senhor preparou tudo e entregou-me um pequenino embrulho que cabia na palma da minha mão Incrédulo, disse-lhe:
-Mas como é possível estar aqui tudo o que eu pedi? Sorrindo, o senhor me respondeu:
-Meu querido irmão, na loja de Deus não vendemos frutos, só sementes. Plante-a

Bíblia,

PORCOS INGRATOS

oracao

Um lavrador, cristão convicto de sua fé em Cristo, foi convidado para uma festa na cidade grande. Ao chegar ao local, ficou impressionado com a beleza dos enfeites e com a quantidade de alimentos disponíveis. Tudo parecia muito sofisticado para ele. Ao iniciar o bufê, as pessoas dirigiam-se rapidamente para o local e se serviam sem constrangimento. Serviram-se todos. À mesa, antes de iniciar a refeição, o humilde lavrador colocou as mãos postas e deu graças a Deus pelo alimento. Um casal à sua frente, tentando ridicularizá-lo, perguntou:
– Na roça ainda se faz assim antes das refeições?
Ao que o matuto respondeu:
-Bem, nem todos. No meu curral, por exemplo, quando solto as vacas para o pasto, elas saem imediatamente pastando, sem qualquer cerimônia. O mesmo acontece com os porcos e seus leitões: Quando são servidos, vão direto ao cocho.

Ter um coração agradecido e expressar essa gratidão onde estiver é, sobretudo um atitude de fé, não de tradição ou costume. Apenas os seres inteligentes têm o privilégio de ter fé. Nenhum animal irracional tem a capacidade de crer. Para nós, seres humanos, não ter fé é mais do que não ter costumes, é não ter razão.

Amizade, Amor, Bíblia

DESTRUIREI MEUS INIMIGOS

Untitle1

 

Conta-se que certo imperador chinês, quando foi avisado a respeito de uma insurreição que estava se desenvolvendo em um das províncias do seu império, disse aos ministros do seu governo e aos chefe militares que o cercavam:

– Vamos. Sigam-me. Destruirei os meus inimigos imediatamente.

Quando o imperador e suas tropas chegaram ao lugar onde se encontravam os rebeldes, ele os tratou com tanta brandura e amabilidade que, em gratidão, todos se submeteram a ele voluntariamente.

Aqueles que compunham a comitiva do imperador pensaram que ele ordenaria a imediata execução de todos os que haviam se rebelado contra o seu domínio, mas ficaram grandemente surpreendidos ao vê-lo tratando-os com tanto carinho e afeto. Intrigado com a humilhante atitude do soberano e julgando-o um quase covarde, o primeiro-ministro, um tanto agastado, perguntou:

– É desta forma que Vossa Excelência cumpre sempre a sua ameaça? Não nos disse no início da caminhada que viríamos aqui para vê-lo destruir os seus inimigos? E prosseguiu:

– Ora, a única atitude que tomou foi a de anistiá-los com um gesto humanitário… Estamos todos verdadeiramente estarrecidos com o perdão indiscriminado e, sobretudo, com o carinho extremado que premiou a cada um dos revoltosos.

Depois de ouvir atenciosamente a censura do seu ministro e ainda outras tantas críticas feitas pelos demais auxiliares, o imperador, tomado de um sereno ar de generosidade, disse-lhes:

– Sim, lembro-me que prometi solene e decididamente destruir todos os meus inimigos. E agora eu lhes pergunto: estão vendo algum inimigo meu? Certamente que não, pois a todos tenho feito amigos.

Essa é um verdade sem contestação. Podemos destruir os inimigos pela força, pela violência, pela soberania. Entretanto, feito isto, não há dúvidas, muitos outros inimigos nascerão em face da atitude prepotente. Todavia, quando se procura ganhar um inimigo com gestos de amor, de compreensão e bondade, fatalmente surgirão muitos outros amigos que, atraídos pela experiência vivida pelo semelhante, também se deixam transformar, seguindo o exemplo de amor e perdão em relação aos inimigos.

“Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem;”

Mateus 5.44