Conto

ERA UMA VEZ UM MONGE…

Monge Gif (10)

Um monge vive em um mosteiro, onde tem de fazer um voto de silêncio. Ele só pode dizer duas palavras a cada década. A rotina diária do monge consiste em levantar às 3h30 da manhã, de uma cama que não é mais do que uma prancha de madeira, rezar durante horas a fio, ajoelhado em um chão de pedra, e copiar bíblias à mão. O monge segue essa rotina dia após dia, durante dez anos, sem dizer uma só palavra. Um dia, o abade chama o monge e lhe concede permissão para pronunciar suas duas palavras.

O monge olha para o abade com os olhos cansados e diz:

– Cama dura.

Depois de dizer isso, o monge volta à sua labuta, levantando às 3h30, rezando, comendo uma papa sem gosto, copiando bíblias e dormindo em uma cama que não passa de uma prancha de madeira. Passa-se mais um ano. E outro. Passam-se mais cinco. E mais dez. Depois de vinte anos nessa rotina imutável, o monge é novamente convocado pelo abade, que lhe concede permissão para dizer mais duas palavras. Sem hesitar, o monge murmura:

– Comida pavorosa.

E volta à sua triste rotina. Depois de mais uma década de silêncio, despertando antes do nascer do sol, comendo papas sem gosto, fazendo cópias, rezando e dormindo sem descansar sobre uma prancha de madeira, o monge novamente vai até o abade para dizer suas duas palavras.

O monge encurvado, cansado e frágil, levanta os olhos para o abade e diz:

– Eu desisto.

O abade retruca:

– Ótimo! Você só faz reclamar desde que chegou aqui.

Você pode comentar como interpreta esse conto?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s