julgamento, Mensagem, Sabedoria

O VELHO PINHEIRO

“Um dia, diante da velha árvore torta, um pinheiro todo vergado pelo tempo, o sábio da aldeia ofereceu a sua própria casa para aquele discípulo que “conseguisse ver o pinheiro na posição correta”.

Todos se aproximaram e ficaram pensando na possibilidade de ganhar a casa e o prestígio, mas como seria “enxergar o pinheiro na posição correta”?

O mesmo era tão torto que a pessoa candidata ao prêmio teria que ser no mínimo contorcionista. Ninguém ganhou o prêmio e o velho sábio explicou ao povo ansioso que, ver aquela árvore em sua posição correta, era “vê-la como uma árvore torta”.

Só isso!

Nós temos, em nós, esse jeito, essa mania de querer “consertar as coisas, as pessoas, e tudo o mais” de acordo com a nossa visão pessoal. Quando olhamos para uma árvore torta, é extremamente importante enxergá-la como árvore torta, sem querer endireitá-la, pois é assim que ela é.

Se você tentar “endireitar” a velha árvore torta, ela vai rachar e morrer, por isso é fundamental aceitá-la como ela é.

Nos relacionamentos, é comum um criar no outro expectativas próprias, esperar que o outro faça aquilo que ele “sonha” e não o que o outro pode oferecer.

Sofremos antecipadamente por criarmos expectativas que não estão alcance dos outros. Porque temos essa visão de “consertar” o que achamos errado.

Se tentássemos enxergar as coisas como elas realmente são, muito sofrimento seria poupado.

Os pais sofreriam menos com os seus filhos, pois, conhecendo-os, não colocariam expectativas, que são suas, na vida dos mesmos, gerando crianças doentes, frustradas, rebeldes e até vazias. Tente, pelo menos tente, ver as pessoas como elas realmente são, pare de imaginar como elas deveriam ser, ou tentar consertá-las da maneira que você acha melhor.

O torto pode ser a melhor forma de uma árvore crescer.

Não crie mais dificuldades no seu relacionamento, se vemos as coisas como elas são, muitos dos nossos problemas deixam de existir, sem mágoas, sem brigas, sem ressentimentos.

E, para terminar, olhe para você mesmo com os “olhos de ver” e enxergue as possibilidades, as coisas que você ainda pode fazer e não fez. Pode ser que a sua árvore seja torta aos olhos das outras pessoas, mas pode ser a mais frutífera, a mais bonita, a mais perfumada da região, e, isso, não depende de mais ninguém para acontecer, depende só de você.

Pense nisso!”

 

Autor: Paulo Roberto Gaefke

7 comentários em “O VELHO PINHEIRO”

  1. Acho que o primeiro grande erro da humanidade é tentar consertar os velhos pinheiros enquanto também vergam, às vezes mais, sem enxergar, tanto o velho pinheiro ernvergado, que tem suas virtudes enquanto sua “deformidade”, advinda de poucas ou nenhuma virtude, torna-se uma realidade. Um bom dia, meu “velho” amigo.

    Curtir

  2. Boa tarde! Uma virtude que talvez demoremos demais para aprender “ver com os olhos de ver” . Um belo texto e obrigado por compartilhar.

    Curtir

  3. Como sempre, não há palavras para comentar o texto. Só reflexão e é verdade. Sinto-me no texto. Sou muito torto.

    Curtir

  4. CONCLUINDO: Quando fui trabalhar com o sr Leo Vivas, observei esse detalhe e realmente o que ele escreveu acima é o que ele pensa. Fiz coisas que não deveria fazer e ele respeitou (opiniões). Sou grato pela oportunidade e mudança de pensamentos para melhor em função do privilégio em ter ao lado esse cidadão do bem.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s